Quinta-feira, 11 de Maio de 2006

Amar-te-ei...

     Amar-te-ei pela eternidade



O sol ilumina...
A terra e o mar
Mas a vida termina
Quando se pára de amar

Na realidade está chovendo
Faz sol no meu mundo
Amor estou vivendo
Um sentimento profundo

Vivia na escuridão
Hoje és luz da minha vida
Entrego meu coração
Em tuas mãos querida

Nada tem mais valor
Que entre abraços e beijinhos
Ter-te em meus braços amor
Poder receber teus carinhos

Nosso mundo é diferente
Isso eu bem o sei
Mas entre a gente
O amor faz a lei

Far-te-ei feliz
Esse é meu sonho
Desejar-te sempre quis
De tal não me envergonho

Agora amor vou-te dizer
Com muita sinceridade
Minha querida podes crer
Amar-te-ei pela eternidade

Realizado em 18 de Fevereiro de 2001.
Por: Miguel Gaspar Roque

Meu Alentejo amado editou às 20:42

link do post | comentar | favorito

Fevereiro 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
27
28

pesquisar

 

Artigos Recentes

Tragédia anunciada

Um pouco de humor

Palavreado alentejano

Ontem e hoje...

Uma questão de cultura...

Última hora...

Cante alentejano será pat...

Feliz Natal e próspero An...

Sem ofensa para o Sportin...

Azinheira

Arquivos

Fevereiro 2010

Dezembro 2009

Junho 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Dezembro 2007

Outubro 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Janeiro 2007

Outubro 2006

Agosto 2006

Junho 2006

Maio 2006

Março 2006

Defendendo Olivença


Em defesa do português Oliventino
Olivença back to Portugal
blogs SAPO

subscrever feeds

tags

todas as tags